À Brigada Militar

Este texto trata-se de opinião pessoal, não sendo o posicionamento dos Grupo Sócios Livres.

À Brigada Militar do RS

Tenho 46 anos de idade,e desde que me conheço por gente vou a estádios de
futebol. Sou um cara pacífico, tanto que junto com meu amigo Lisandro
Andrade , organizamos 2 edições da caminhada Pela Paz nas torcidas em 2010,
unindo torcedores do Grêmio e do Inter. Tenho o prazer de ir a jogos com meu
filho Fernando Martinkovics Junqueira e entendo que o futebol é alegria e paz.

Pois bem, o que a Brigada Militar fez ontem nas imediações da Arena é
inaceitável, colocando seus cavalos sobre as pessoas e agredindo
gratuitamente as pessoas. O que parece é que existe uma guerra entre a torcida do
Grêmio e a Brigada Militar. Entendo e apoio que baderneiros fiquem fora dos
estádios, mas, estes são poucos e estão identificados (basta a inteligência
da Brigada Militar monitorá-los e prendê-los e está resolvido o problema),
mas, vejo que a Brigada Militar parece estar "adorando" toda esta exposição
pública e, está começando a confundir as coisas, tratando a TODOS os
torcedores como se fossem marginais.

Não aconteceu nada comigo e com o meu filho, mas tive amigos que estavam
passando no momento em que a Brigada começou a confusão e as agressões e,
alguns apanharam enquanto outros conseguiram que fugir .

Não sei qual é motivação de quem comanda esta corporação, mas, com certeza
tem que rever seus métodos.