Do Alento ao Movimento

Entenda porque e como muitos torcedores descem da arquibancada e vão ajudar o clube do coração nos bastidores.

Dezessete de junho de 2001. O Grêmio sagrava-se Tetra-campeão da Copa do Brasil com uma vitória incontestável sobre o Corinthians fechando mais um ciclo vitorioso de 8 anos. Pois das glórias o clube multi-campeão dos anos 90 daria inicio a um ciclo de insucessos que culminaria num rebaixamento superado com bravura e nada mais. Quando o grito na arquibancada não é o suficiente para alguns, a procura em ajudar o clube do coração de outra forma passa a ser o objetivo. Pois essa meta, muitas vezes, acaba passando pelo ingresso nos movimentos políticos do clube. Mas afinal o que são esses movimentos e qual o seu papel?

Hoje, no Grêmio, existem cerca de 15 movimentos ou grupos políticos. "Cerca de" porque a vida política do clube é muito dinâmica sendo comum o encerramento de alguns grupos e a criação ou fusão de outros. Consistem na reunião de pessoas em função de idéias afins, participações no clube, localização ou simplesmente afinidades pessoais, com o objetivo de ajudar o Grêmio através de sugestões, propostas e projetos que abrangem desde pautas técnicas específicas como contribuições á gestão e aos diversos departamentos até a indicação de nomes para determinadas funções dentro do clube. Existem desde grupos pequenos com pouco mais de 10 integrantes a grupos que passam de 80 colaboradores. Além disso, existe uma infinidade de pessoas não ligadas diretamente á nenhum grupo e que prestam contribuições valorosas ao clube.

Entretanto é nesse mesmo ambiente político de "todos querendo ajudar" que, muitas vezes, surgem diferenças e rachas políticos que acabam por contaminar a engrenagem interna além da imagem do clube publicamente. Geralmente, são diferenças que surgem em disputas eleitorais (eleições muito frequentes), nas quais os grupos acabam tendo protagonismo absoluto.

Nesse contexto, há alguns anos surgiu o Fórum de Debates, iniciativa que tinha como objetivo criar uma agenda comum entre as diversas correntes políticas no Grêmio e que pudesse trazer todos para o mesmo objetivo de contribuir com o clube de forma mais efetiva, diminuindo as diferenças referidas.

Nesse ano de 2015, o Fórum de Debates vem dando uma demonstração de como os diversos movimentos políticos do clube podem dialogar e construir propostas relevantes para o Grêmio num cenário pacífico e colaborativo. Através de encontros semanais de comissões e do próprio Fórum foram discutidas e elaboradas propostas de alterações estatutárias como tempo de mandato do Presidente, antecipação de receitas, contratos fora do mandato, dentre outras, que "furaram" inclusive a MP 671 - Profut (que impõe alguns dos temas exaustivamente discutidos no Fórum) e que devem em breve ser encaminhadas para apreciação do Conselho Deliberativo.

Se o Fórum de Debates irá, de fato, desempenhar um papel na pacificação política do clube ainda não sabemos, mas, sem dúvida, é um belo exemplo de como as idéias podem ser construidas e discutidas por todos dentro do Grêmio num contexto de harmonia e de alta produtividade.

Marcelo Bicca

Médico Urologista
Sócio Patrimonial do Grêmio
Integrante do Movimento Sócios Livres – Grêmio de Todos