Grêmio: Estrutura e credibilidade

O Grêmio tem de ter estrutura e credibilidade junto a torcedores e parceiros (clubes, atletas, "empresários",...).
A relação com os sócios/torcedores definitivamente não está boa há décadas.
Acredito que a gestão Guido, no Consular, pensou idéias inovadoras no sentido de aproximar o torcedor do clube Grêmio. Desenvolveu ótimos trabalhos.

Cito 02 para exemplificar:

1) iniciou um processo de eleição de novos cônsules entre sócios da localidade;

2) definiu metas de sócios gremistas a partir da relação sócios/população local.

Não há dúvida de que a transformação do Grêmio (ser de todos os gremistas) passa pela participação de sua imensa torcida. O início disso está em termos um número de associados próximo a 150.000 gremistas.

O Grêmio, sendo de todos, no meu modestíssimo entendimento, teria uma estrutura organizada e permanente; não ficaria, portanto, refém de caciques, políticos, empresários ou ex Presidentes.
Tendo uma estrutura permanente, teria maior credibilidade junto a toda comunidade esportiva.

CASO KLEBER: sem saber o desfecho desse caso, a fim de não ser oportunista, registro que o clube está diante de mais um fato que vilipendia a Instituição Grêmio. Desnecessário escrever sobre o "amador remunerado" e a terceirização de sua atividade-fim por meio do "tal" Jorge Machado.

O Grêmio é enorme para usar "intermediários"! Novo mico em vias de ser pago.

O Grêmio tem de ser renovado e transformado, a ponto de buscar jogadores que forme um time parecido com o de 1995/1996. Nesse time, os jogadores JUNTOS , formavam 11 craques; 11 homens que sentiam honra e orgulho em vestir a mais linda camisa de futebol do mundo.

Basta de "atletas" que vêm aqui quebrar o clube!!!

EU NÃO QUERO "ESTRELAS" no "meu" Grêmio!

Desejo meu Grêmio com jogadores profissionais, mas que lutem pelo clube e exerçam a profissão com dignidade!