GRÊMIO: PROJETO DE GESTÃO!

Gremistas, tendo a oportunidade de conhecer e conversar com inúmeros gremistas ilustres que tornaram nosso Grêmio o Maior Clube do Sul do Brasil; sendo aceito nas discussões políticas sobre nosso clube há aproximadamente 2 anos e meio, sinto-me hoje em condições de propor algo relevante para que todos os gremistas discutam.
Diante da preocupante situação em que o Grêmio encontra-se, uma vez que, há mais de 10 anos, não convive com grandes vitórias e ou conquistas e considerando o atual cenário de "adversidades" e divisionismo existente entre nós, gremistas,  inclusive entre aqueles que fizeram do Grêmio a Instituição pioneira, no Sul do Brasil, em termos de conquistas da América e do Mundo, entendo que um novo caminho que possa levar-nos de volta às vitórias passa indubitavelmente por um PROJETO DE GESTÃO.
O Grêmio necessita, com urgência, de um CHOQUE DE GESTÃO, de maneira que o clube seja transformado em sua "estrutura".
Quando faço referências à "estrutura", penso num sentido de amplitude: Instituição, Organização, Processos e "Pessoas".
A título de ilustração, cito o Planejamento Estratégico do clube (elaborado em 2004, mas atualizado em 2010) . Trata-se de um amplo e belo programa de gerenciamento do Grêmio. No que diz respeito às CATEGORIAS DE BASE, posso afirmar que temos sim, um extraordinário "projeto" (programa) para esse segmento que é VITAL ao Grêmio. Esse planejamento aborda, por exemplo, qual deva ser a  filosofia dos atletas; qual a idéia de futebol para o Grêmio; como deva estar organizado o departamento ....Enfim, praticamente tudo que envolva "base", consta no PE. Ocorre que os "obstáculos"  - previstos ou não - estão impedindo sua execução. Consequência: o Grêmio não forma um grande jogador há mais de 4 ou 5 anos (acho que o último foi o grande Carlos Eduardo).
Tenho uma visão de o porquê o PE não estar sendo executado! Para este modesto sócio gremista, a escassez de "novos dirigentes" faz com que o clube esteja sendo gerido como se fosse uma organização de amigos; espécie de "confraria". Penso também que os "objetivos pessoais" estejam sobrepondo-se aos Institucionais. O Grêmio carece portanto de "comprometimento" com ações e propósitos coletivos!
Como então iniciar um processo de reformulação cultural (terminar com as confrarias) e institucional (profissionalizar o clube, cumprir o PE,...)? Creio que através de um PROJETO DE GESTÃO que estude e analise toda a Instituição Grêmio - Estatuto, Contratos, Relação com Investidores, Categorias de Base, Profissionalização de Departamentos .......!!
Esse PROJETO DE GESTÃO - tem de vir com "choque" - tem de ser pensado, elaborado e executado por gremistas de "todas as correntes". Para que esse "projeto" transforme o clube (choque), necessita-se do apoio de gremistas "de todas as matizes"! Esses gremistas deverão agir e pensar no GRÊMIO, abrindo mão de vaidades, projetos pessoais e destaques individuais.
Todos deverão unir-se em torno de um PROGRAMA DE ADMINISTRÃÇÃO, não de um "único nome". Nomes ilustres deverão sim fazer parte desse "colegiado", desde que esses também firmem COMPROMISSO com o clube!!
Acredito que isso será possível acontecer: reunião de "diferentes" gremistas em torno de um PROJETO DE GESTÃO, pois "o que importa é o Grêmio"!
Gremistas anônimos e notáveis deverão estar nesse trabalho agindo e pensando coletivamente , do contrário o Grêmio "continuará" diminuindo de tamanho (no futebol, no patrimônio,....)!
Que gremistas estarão "abertos" a tal programa? Eu estou!

Meu fraternal abraço ao "bom" gremista!