Herois são Imortais

O conceito de heroi remete a alguém que reúne em si os atributos necessários para superar de forma excepcional um determinado problema de dimensão épica.

Muitas vezes é essa figura do heroi a responsável por ligar o nosso passado com o nosso futuro, preenchendo com esperança e certeza de sucesso o caminho que desejamos trilhar.

Hoje reverenciamos um de nossos herois. Aliás, um de nossos MAIORES herois: Aírton Ferreira da Silva, o inesquecível Aírton Pavilhão.

Jogador de técnica ímpar, o nosso heroi, o qual chegou ao Grêmio em transação que envolveu partes do antigo Estádio da Baixa (e aí o seu apelido), chegou ao feito de submeter um rei. Pelé, o rei do futebol brasileiro, foi anulado por Pavilhão em um jogo que teve direito até a um chapéu do zagueiro gremista. Pelé se referia à Pavilhão como aquele que marcava sem fazer falta.

É sobre essa lenda o nosso texto de hoje. Bastaria estampar o seu nome na página que tudo já estaria dito. Aírton Pavilhão é maior do que qualquer texto, qualquer descrição. Talvez só seja menor do que o coração de cada gremista, lugar onde sempre coube e viverá para sempre.

O Sócios Livre sente-se honrado de ter proposto homenagear esse heroi com o nome da rua que liga a nossa majestosa Arena com o Olímpico Monumental, o Velho Casarão.

Então hoje é dia de reverenciamos Airton. E a rua seguirá o seu legado, o legado de um heroi: ligar o nosso passado e futuro, para que nos conduza à novas conquistas e tempos de glória.

Obrigado, Aírton! Esperamos com isso ajudar a te colocar no lugar certo de um heroi: a imortalidade.

Sávio Costa Borges
Integrante do Sócios Livres - Grêmio de Todos