O Grêmio do “eu”

Ano a ano, vimos assistindo a gestões pífias apequenar nosso imenso Grêmio. A gestão passada iniciou um processo de desmantelamento das categorias de base, afastando da coordenação o companheiro Paulo Deitos.

Na atual, além de as categorias de base seguirem o processo de desorganização e esfacelamento (perdemos em todas as “subs”), deparamo-nos com uma administração puramente personalista. Usa-se o clube como “palanque” político; anuncia-se a tudo que circunda o clube com viés individualista.

Dias atrás o todo “poderoso”, senhor Deputado , anunciou a contratação do jogador Kleber, ontem anunciou, usando o pronome pessoal EU, o novo treinador: Caio Jr.

Essas situações explicitam o quanto o Grêmio está mal administrado desde 1997. A cada final de não, constatamos uma diminuição da Instituição Grêmio.

Não há departamento do clube que esteja sendo eficaz ou bem conduzido: mal na comunicação, ruim no marketing e péssimo no futebol (base e profissional).

Enquanto isso, o “arquirival” cresce em conquistas, organização e torcida.

Sozinho, não há como mudar o rumo trágico que nosso Grêmio segue. Penso que somente com a união de grupos políticos e entre gremistas do bem, será possível se alterar a cruel tendência de apequenamento do Grêmio.

Nada vencemos há 11 anos! O co-irmão coleciona prêmios e conquistas! O Grêmio diminui como clube! Nossa torcida definha-se a cada temporada!

Mesmo com cenário tão nebuloso, observamos os projetos individuais sobrepondo-se aos institucionais!

Hoje, para exemplificar, o oficialismo estará oferecendo um churrasco, na Arena, para os grupos políticos. Pergunto: qual a razão para alguma comemoração? O Grêmio, no domingo, chegou ao limite da humilhação e do constrangimento ao dar a vaga da Libertadores ao “co-irmão”, jogando um futebol pobre, apresentando jogadores descompromissados com a Instituição! Comemorar o quê? Pelo visto, o Olímpico e o Grêmio não existem mais! O que existem são vaidades e projetos pessoais e ou políticos!

Penso que os grupos políticos não deveriam legitimar essa orquestração que visa unicamente a ocultar a péssima gestão que está sendo exercida no ainda maior clube do Sul do Brasil!!!

Se nós, gremistas verdadeiros, não nos unirmos, o Grêmio continuará caminhando para ser um clube de grandeza inferior!!!

Vitor Ruschel