Romildo, ovelha não é pra mato!

No Rio Grande do Sul temos um ditado onde diz que a ovelha não é pra mato. Se eu tivesse que dizer algo para o presidente Romildo, enviaria apenas essa frase.

Poderia falar em um executivo de futebol dos mais bem pagos do Brasil que não produz resultado efetivo para o que foi contratado. Leia-se TÍTULOS. Nem um minguado Gauchão ganhamos HÁ 6 ANOS (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).

Poderia falar de um departamento de futebol com um dirigente DEFASADO, o senhor César Pacheco, que solta pérolas inimagináveis a frente de um setor VITAL para o clube.

Poderia falar do desperdício de um técnico promissor como Roger que ainda precisa aprender muito, mas que tem ao seu lado o executivo e o diretor de futebol acima citados. Como ser bem aconselhado assim?

Poderia falar do amadorismo de um departamento médico o qual permite que o seu plantel seja assolado por um surto de caxumba.

Poderia relatar do silêncio de derrota contemplativo que todo gremista tem carregado no olhar por culpa de sucessivas gestões que fazem o mesmo de maneiras diferentes.

Poderia criticar muitos jogadores que sequer tem condições de vestir nosso manto mas estavam em campo hoje. Mas o que está em campo é a consequência. A causa veste terno e fica fora das quatro linhas.

Poderia questionar sobre o trabalho da nossa rede de olheiros, das iniciativas de formação de lideranças no time, do profissionalismo em várias áreas do clube...

Senhor Romildo Bolzan, o avanço da sua gestão na área administrativa é notável e elogiável. Mas o seu fracasso na gestão de futebol é retumbante. E quero lembra-lo que o FUTEBOL é o nosso produto-fim.

Há diferença entre a sua gestão, a do seu opositor Paulo Odone e do seu apoiador Fábio Koff (a última) no tocante ao futebol? NÃO. Fracasso em cima de fracasso.

É hora de mudanças profundas no clube e isso deve começar pelo departamento de futebol. Terá o senhor coragem para realizar essas mudanças? Espero que sim, mesmo que atrasado.

Cerque-se de pessoas competentes, presidente. Ou se não consegue fazer isso, largue e deixe para que pessoas capazes assumam.

Repito: OVELHA NÃO É PRA MATO!

Sávio Costa Borges

Integrante do Sócios Livres – Grêmio de Todos