Brasileiro 2012 – Coritiba 2 x 1 Grêmio

18 Responses

  1. Vitor

    Surpresa? Nenhuma! Perder era uma questão de tempo. Time inconfiável e plantel sem qualidade! Enquanto Fernando for nosso volante primeiro será isso! Mas o ador remunerado e o político são incapazes para tal percepção. O negócio deles não é o grêmio! Futebol apresentado hoje é a cara deles! Time pequeno e sem qualidade: Leo gago , André Lima…..uma vergonha!

  2. Vitor

    Grohe mal posicionado nos 2 gols! Não sei, mas acho que os Treinamentos de goleiros são ruins!

  3. Fernando Junqueira

    Iremos perder mais algumas partidas neste campeonato. Não vejo como catastofre perder em Curitiba. Tivemos problemas com Elano e Zé Roberto e isto sim é preocupante, prova que as peças de reposição estão muito abaixo. O que jamais vou admitir ê ver qualquer outro time ganhando todas as divididas do Grêmio, isto para mim foi a ûnica coisa que vi de errado no jogo.

  4. David P Garcia Jr

    Campeonato de pontos corridos é preciso ter grupo. Tivemos dois desfalques com relação ao último jogo, e no decorrer do mesmo mais dois jogadores saíram por problemas. A reposição não esteve à altura, por isso perdemos (e mesmos assim, mais uma vez, somente nos últimos instantes do jogo).

    Grohe falhou nos dois gols. Fernando esteve muito mal, errando muitos passes. Souza e Kléber fizeram muita falta ao time.

    Mas concordo com o Fernando, não é tragédia perder em Curitiba. Mas é preciso imediatamente retomar o rumo das vitórias fora de casa.

  5. Raul F Iserhard

    Grohe ontem destruiu a idéia do jogador com estrela. Tivesse estrela, não teria sofrido os dois gols que levou, a bola bateria no poste e a outra sairia pelo lado. Essa história de estrela é apenas para tentar compreender ou justificar ou condenar alguém ou alguma coisa. Perder faz parte do campeonato. E o Coritiba é uma equipe muito boa com um treinador competente.

  6. vitor

    Tento uma análise racional: que jogadores do Coritiba jogariam no Grêmio? Talvez 2 no máximo: goleiro e o Emerson. O atual Grêmio – longe de estar à altura da Instituição – em qualidade assemelha-se ao Coritiba. Perdemos por que não houve organização tática e faltou ATITUDE – determinação e suor – aos jogadores. Vejam o empenho de cada jogador do coxa ao dividir cada bola! O famoso luxa perdeu taticamente para o comprometido Marcelo Oliveira. Mesmo com desfalques (o coxa tb teve VÁRIOS), Luxa errou na escalação inicial (A. Lima e Moreno jamais poderiam jogar juntos – ontem deveria começar com o Rondinelli) e PIOROU nas substituições: voltou aos três volantes. PERGUNTO: COMO É POSSÍVEL CONTAR COM LÉO GAGO NO GRUPO DE JOGADORES???? GROHE: concordo. FALHOU nos 2 gols por má colocação!!! COMEÇO a pensar que o Grêmio teria de “formar” ou contratar um GOLEIRO!!! Gosto dele, mas os erros de ontem são inadmissíveis para um GRANDE GOLEIRO! MAS não sinto nenhuma saudade do Victor. Ele irá entregar logo logo. Começa hoje no jogo contra o Flu!!
    Encerro regeistrando que sim, não é nenhuma tragédia ou catástrofe perder para o “grande” Coritiba , PARA UM TIME QUE ASPIRA NO MÁXIMA A UMA LIBERTADORES!!! Nossas aspirações e frustrações estão de acordo com o Grêmio desde 1997!! PERDER VIROU ROTINA! PERDER TORNOU-SE NORMAL PARA O GRÊMIO! Não para o MEU Grêmio!!!

    • Fernando Junqueira

      Amigo Vitor, colocas como se eu estivesse contente e conformado com a derrota para o “Grande” Coritiba, o que não é verdade. Apenas quero ressaltar que acontecerão mais derrotas ainda neste ano(porque assim o é um campeonato de pontos corridos, ainda mais com a postura escolhida pelo Grêmio, de nunca abdicar de tentar a vitória – O que eu concordo, prefiro perder 2 partidas e ganhar uma do que empatar 3 partidas).

      Não concordo em colocar em uma derrota de percurso que está tudo errado, pois acredito que iremos brigar pelo título este ano. O que concordo TOTALMENTE contigo é que, nosso time, não pode nunca jogar sem vontade e força e perder todas as divididas(caracteristica vital do nosso Grêmio).

      Vitor, meu bom amigo, o Grande Grêmio de 1995, perdeu de 2×0 para o “Grande Bragantino”, e no final, fomos campeões da Libertadores naquele ano; Em 1981, perdemos para o “monumental” Brasília, dentro do Olímpico, e no final, fomos campeões brasileiros. O TEU Grêmio é o mesmo que o MEU Grêmio.

    • Marcos

      é ruim esse Victor mesmo..http://globoesporte.globo.com/futebol/times/atletico-mg/
      bom é o marcelo braçinho de jacaré grohe

  7. Fabiano Silva

    Amigos, não podemos nos contagiar e a cada derrota criarmos discussões pontuais como se tudo estivesse errado e só nós tivemos a solução mágica.
    Precisamos nos unir cada vez mais em prol do Grêmio, e de uma ideia que acreditamos seja a mais eficiente para o clube. Não no momento pontual de uma derrota ou quatro vitórias consecutivas.
    Pra esse ano, o planejamento e a situação praticamente já estão “estanque”. Poderemos ser campeões do Brasil ou da América, ou obter “apenas” uma classificação pra Libertadores ano que vem (que é o mais previsível dos quadros, com o time e grupo que temos, e na minha opinião não é pouca coisa não), por isso volto a frisar que o foco de quem não está “na situação” deve ser o planejamento para o futuro, sem análises que possam criar ambiente desfavorável para a atual situação.

  8. Marcos Almeida

    Não consigo mais me empolgar e nem me frustrar com os resultados do time do Luxa, desde as semifinais contra o Palmeiras. 
    A equipe perde e ganha, alternadamente independente  das condições de escalação e motivação. 
    Depois de 4 vitórias consecutivas, tínhamos grupo. Mas já contra o Botafogo e Fluminense, bastaram as saídas de Zé Roberto e principalmente de Elano para que o rendimento decaísse muito dentro das partidas. No Engenhão escapamos e no Olimpico o detalhe esteve ao nosso lado.
    Em suma não temos consistência e muito menos grupo, para ter grupo há que se ter reposição de peças sem improvisação e com qualidade minima. 
    No jogo em si terminamos a partida apenas com Grohe, Edilson, Werley, Fernando e Moreno atuando em suas posições os demais improvisados e insuficientes, como esperar algo diferente?
    A instabilidade que temos, se mostra no campo e na tabela pela ausência de empates.
    Se a gestão quer a vaga na Libertadores tem que começar a pensar muito na Sulamericana, as 4 vagas do Brasileiro podem acabar virando 3.

    • Raul F Iserhard

      Penso que tua análise está bem posta. Há informação de que André apresentou quadro febril na madrugada do dia do jogo, Elano com problemas gastrointestinais, Zé Roberto com fadiga muscular, todos problemas de antes do jogo. A pergunta: por que, então, Luxemburgo escalou esses três como titulares ao invés de entrar logo com outros três já sabendo que seriam titulares, deixando eventuais substituições para o decorrer do jogo? Assim de início já queimou as três substituições possíveis. E ficou sem opções.
      O que também chama a atenção é até quatro ou cinco rodadas atrás o Fernando ser nosso craque e agora, nem para banco mais serve; e Marcelo Grohe, que não deixaria saudade do Victor e “ter estrela”, passa agora a ser provisório. Não acredito que assim se possa manter uma equipe. Ninguém é sempre ótimo nem sempre ruim. Essa inconstância de avaliação parece que atinge também Vanderlei, porque muda de titular de um jogo para outro (exemplo, a lateral direita: Tony vinha muito bem, agora Edilson passa a ser o escalado; por onde anda Anderson, que Pará volte a ser titular pela lateral esquerda? E Rondinelly, que só aparece em circunstâncias especiais, e que antes pintava de titular? E por aí afora). Com a entrada de Zé Roberto e Elano, de qualidade sem dúvida, houve sobrecarga para Souza e Fernando para segurarem o meio-campo defensivo, pois nossa defesa é vulnerável; naturalmente eles deverão cair de produção, até porque vinham jogando de outra forma antes da chegada daqueles dois. Mas uma estrutura deve ser mantida para que mostre seus resultados; o que nem sempre está ocorrendo.

  9. Fabiano Morais

    Antes do jogo do sábado a vitória era possível, durante o jogo o empate passou a ser um grande resultado. O Coritiba é um time organizado, mas jogou pouco, já o Grêmio conseguiu jogar menos ainda. Dá para dizer que temos um time titular razoável (apesar da improsição na lateral esquerda), mas o grupo é muito fraco, quando há a necessidade de usar os suplentes o time visivilmente cai de qualidade. O que vamos disputar nesse campeonato? Isso para mim ainda é uma incógnita, o que posso dizer é que temos uma tabela bem favorável nestes últimos 6 (seis) jogos até o final do primeiro turno, o problema é que com jogo quarta e domingo os “veteranos” do time vão sentir a sequencia.

    Sobre o time aspirar somente ou momentaneamente a vaga na Libertadores, considero isso pensar muito pequeno, denota que o clube diminuiu de tamanho, estas conquistas de vagas ou feitos viraram nossos títulos, reflexos das gestões que desde 1997 fracassaram na gestão do clube.

    Eaí pergunto porque querem Libertadores? Para disputar a competição com esse mesmo time ou mais fraco ainda, da mesma forma que fizeram quando conquistamos a vaga em 2010 e fomos disputar a LA em 2011 com um time mais fraco do que terminou o ano anterior.

    • Vitor

      Fabiano disseste o que eu não consegui! Futebol sem critérios e sem programa , contrtações jogadas no colo…infelizmente mais um ano irá pelo ralo da incompetência e descomprimidos com o clube. Em tempo: Grohe deveria estar jogando desde o gauchão e Fernando deveria ter um substituto com estilo diferente (um edinho). Mas pelaipe não pensa; “age”!

      • Vitor

        Descompromisso

  10. Fabiano Morais

    Na minha opinião os próximos jogos até o final do primeiro turno vão dizer claramente o que o Grêmio disputa nesse campeonato, torço para que seja bem mais que uma vaga na LA.

  11. Fernando Junqueira

    Vitor e Fabiano, concordo com a desorganização da gestão de futebol(sem critérios e sem programa), porém também entendo que todos os times estão iguais, por isto, eu acredito que iremos brigar pelo título neste campeonato, agora, o que não pode faltar é vontade(Que para mim, foi o diferencial do último jogo), os jogadores do limitado, porém Vice campeão da Copa do Brasil, Coritiba, jogaram com muito mais vontade que os nossos.

  12. Fabiano Morais

    Junqueira concordo contigo, tah tudo muito igual, porém como disse antes, nós temos um time titular razoável que pode ter bom enfrentamento com os líderes do campeonato, porém a reposição é ruim. Zé Roberto boa contratação, porém com jogo quarta e domingo até eu que não sou da área da médica sei que o cara vai sentir algo, pois ele tem 38 anos, repito Zé Roberto boa contratação, mas e o seu reserva? Só assim que se ganha o Brasileiro, esse campeonato de pontos corridos é a mesma coisa que concurso público é muito mais desgastante do que difícil.

    Quanto a disputar algo, creio que a sequencia dos próximos 6 (seis) jogos vai nos dizer claramente o que pretendemos no campeonato.

  13. Raul F Iserhard

    Esta é a sinuca de bico. Temos boas contatações com Kleber, Moreno, Zé Roberto, Elano. O problema seriam os substitutos. mas como fazer isso diante do valor que aqueles consomem de salário por mês? De onde saririam recursos para mais contratações, já que a folha mensal vai muito alta? Tudo isso evidencia mais uma vez o que tem sido mais que ressaltado: a falta completa de qualquer critério no futebol, conseqüência de uma falta maior ainda: o que quer a Direção do Clube? Um tema essencial para Oposição, desde que não se deixe levar por eventuais ou até consistentes resultados de campo.
    E não deixar que a atual Direção apenas valorize, como está fazendo, a Arena.

Leave a comment